Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Santo Antônio de Posse, 23 de abril de 2018
  • Hiroshi Onoda - PTB
  • Vereadores
    16ª LEGISLATURA
    Presidente Atual
    Hiroshi Onoda
Data: 28/03/2018 Hora: 17:00:00
Câmara aprova recebimento de convênios, expansão urbana e desapropriação de área para Parque Municipal
Webline Sistemas

A Câmara Municipal de Santo Antônio de Posse aprovou os três projetos de lei pautados na Ordem do Dia da Sessão de 26 de março, sendo dois deles por unanimidade: a abertura de crédito adicional especial por recebimento de convênios no valor total de R$ R$ 773.860,00 para que a administração municipal possa destinar a investimentos, aquisição de veículos e equipamentos para os postos de saúde da cidade, e o projeto de lei complementar que delimita o perímetro urbano do município com base no novo Plano Diretor, na Lei Municipal de Parcelamento do Solo e na Lei Municipal de Uso e Ocupação do Solo, de forma a “garantir e orientar o crescimento ordenado da cidade”.

 

O outro projeto apreciado na Sessão tratou da desapropriação de imóveis pela Prefeitura com a finalidade de implantação de um parque municipal, aprovado com placar de oito votos favoráveis e dois contrários. Os imóveis a serem desapropriados ficam localizados nas ruas São José e Nicola Lala, numa área de aproximadamente 10 mil metros quadrados, que se somarão a outra área de tamanho semelhante nas proximidades para a realização do futuro empreendimento público. A área será cedida pela empresa Propag Comunicação em troca de compensação de débito tributário com a municipalidade no valor de R$ 428.039,41.

 

De acordo com o Executivo, todo o projeto do Parque Municipal será custeado pela empresa proprietária de um empreendimento imobiliário no município que estava embargado pela Justiça devido a irregularidades, a título de compensação para regularização. “Esta é uma grande vitória para o município, já que, após muito esforço, caminhando em conjunto com o Ministério Público do Estado de São Paulo, conseguimos reverter a situação de um loteamento com diversas irregularidades em uma aquisição imensurável aos munícipes”, justificou a administração no ofício enviado à Câmara anexado ao projeto de lei.

 

Os vereadores Adalberto Bergo Filho (Dal do Betoca/PSB) e Edson Gonçalves Santana (Baiano da Cesta/PRP) foram contrários ao projeto por entenderem que outra área poderia ser destinada à construção do parque público sem que a Prefeitura precisasse perdoar esta dívida.

 

“Sou a favor do parque, mas existem outras áreas na cidade onde ele poderia ser construído sem que a Prefeitura tivesse que abrir mão dessa dívida de mais de R$ 400 mil, um valor que poderia ser utilizado em várias outras necessidades do município”, argumentou o vereador Dal, sendo seguido por Edson. “Também sou favorável à existência do parque, mas não concordo que a Prefeitura deixe de receber R$ 428 mil para adquirir este terreno sendo que temos outras áreas na cidade onde este parque poderia ser construído sem custos ao município”, completou. 

 

Comunicação da Câmara Municipal

 

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro

Data: 28-03-2018 00:00:00


Próxima Sessão

26ª SESSÃO ORDINÁRIA DA 16ª LEGISLATURA - 23/04, ÀS 18H00